LEITURAS E LEITORES


HORA DO CONTO TEMÁTICA: HISTÓRIA DE FUTEBOL

Este texto apresenta o desenvolvimento de uma Hora do Conto cuja temática é o futebol, por isso o texto-referência é o livro Armandinho o juiz, de Ruth Rocha, editora FTD.

A Hora do Conto aqui estruturada é apenas uma das inúmeras maneiras para se organizar essa atividade, tanto numa biblioteca escolar quanto numa biblioteca pública infantil, portanto, não possui caráter dogmático, muito menos de receituário, pois a proposição aqui apresentada poderá ser readequada a outras temáticas.

 

 

1 A hora do conto: o antes e o depois da história

 

 

Para realizar a Hora do Conto na biblioteca escolar e ou biblioteca infantil são necessários, no mínimo, três momentos, a saber:

 

- a conversa antes da história

 

- leitura ou contação da história

 

- a conversa depois da história

 

Obs. Antes de iniciar qualquer uma dessas etapas, a biblioteca deve estar organizada e os alunos preparados para ouvir.

 

 

2 Tempo (aproximado) para realização da  Hora do Conto - 40 minutos

 

 

- O tempo deve ser subdividido em pelos menos três momentos, a saber:

 

- 1/3 do tempo destinado à conversa inicial - 10 minutos

 

- 2/3 do tempo destinados à leitura ou contação da história – 20 minutos

 

- 1/3 do tempo destinado à conversa após a história – 10 minutos

 

 

3 História: Armandinho, o juiz – Ruth Rocha – Editora FTD, 2005.

 

 

a) Conversa antes da história

 

Ao chegar à sala/biblioteca para contar a história, o professor/bibliotecário deve criar uma atmosfera harmônica, um clima de fraternidade, de troca. Além disso, conduzir as crianças a se acomodarem da maneira combinada, no espaço destinado para acontecer a Hora do Conto. As crianças precisam se sentir orientadas, seguras, para que estejam prontas a ouvir.  

 

 

Sugestões para iniciar a conversa com: (máximo de 10 minutos)

 

 

Sugestão 1

 

- Você torce por algum time de futebol?

 

O professor/bibliotecário ouve o comentário dos alunos (estimular cada um a ouvir o outro). Além disso, pode fazer outras perguntas para instigar a continuidade da opinião dos alunos.   

 

- Aqui no bairro tem campinho para jogar futebol? Onde fica? Como é?

 

- Já foi a algum estádio de futebol?

 

- Qual? Com quem?

 

- Quem apita o jogo?

 

 - Qual é a função dele? O que ele faz durante o jogo?

 

 

 

Ou: Sugestão 2

 

Alguém aqui já brincou ou brinca de futebol?

 

Onde?

 

Com quem?

 

Tem juiz na partida?

 

Qual é a função dele? O que ele faz?

 

 

b) Leitura ou contação de histórias (20 minutos)

 

 

Hoje eu tenho uma história para vocês. É a história de um juiz de futebol, o Armandinho. Querem ouvir?

 

Procede–se à apresentação do livro (título, autor, ilustrador, editora), posteriormente à leitura ou à contação da história: Armandinho, o juiz de Ruth Rocha.

 

Obs. Pode-se, ainda, estimular a criança a imaginar o que a história contém.

 

 

c) Após a leitura (10 minutos)

 

 

Momento para a troca de ideias, utilização de outros livros, exploração do acervo etc. A seguir, algumas sugestões.

 

 

Sugestão 1 – após a Hora do Conto – Reunir materiais do acervo

 

 

- Abrir espaço para a fala dos alunos (livre, espontânea) a respeito da história. Caso a conversa não seja muito longa, uma das opções é instigar os alunos a conhecerem os materiais existentes na biblioteca a respeito do assunto.

 

- O professor/bibliotecário selecionará previamente o material existente na biblioteca: revista, enciclopédia, jornal, revista em quadrinhos, entre outros, para que os alunos possam folhear ou ler e, posteriormente, poderá estimulá-los a compartilhar a informação coletada.

     

 

Sugestão 2 – após a Hora do Conto  – Conversa a respeito da História lida

 

 

Qual é sua opinião a respeito da história?

 

O que você acha da atitude do time, no início, com Armandinho?

 

(A pergunta não deve ser conduzida para a resposta que o professor/bibliotecário julgar correta, mas é preciso estimular que os alunos falem, ainda que as opiniões sejam conflitantes, diferentes daquelas do mediador da conversa.)

 

Você acha que ficou melhor sem juiz ou com juiz?

 

Sabe de alguma confusão em algum jogo de futebol?

 

Alguém daqui já esteve num jogo que houve confusão com o juiz?

 

Como foi?

 

 

Sugestão 3 – após a Hora do Conto – Origem do Futebol/ Pesquisa oral

 

 

A ideia é que as crianças busquem informações de diferentes fontes, mas sem a conotação de pesquisa para anotar, escrever. Não há necessidade de escrita, pois isso é mais um complemento para ampliar o desenvolvimento das habilidades de leitura, memória e oralidade.

 

Dessa forma, a criança será estimulada a ler, a ouvir e a falar e, principalmente, a conhecer pouco a pouco a diversidade existente no acervo.

 

Oportunidade para explorar materiais que sempre são usados na hora do conto ou na escola: revistas, enciclopédias, sítios da internet, etc.

 

- Onde surgiu o futebol?

 

Consultar (atlas, mapa, globo) o nome do país ou países (China e Japão antigos, Grécia e Roma, Idade Média, Inglaterra e Brasil).

 

- O futebol sempre foi jogado da mesma maneira?

 

- Quando surgiu a bola?

 

- E a copa do mundo? 

 

 

Sugestão 4 – após a Hora do Conto – Time da cidade (explorar dados sobre time da cidade, estado etc.)

 

- Como é chamado o time de futebol de _____________?

 

- Quais elementos compõem o brasão do _________?

 

- Qual animal que é o símbolo do ___________?

 

- Quais são as cores oficiais do time do (a) __________?

 

- Você sabe o nome de algum jogador do (a) _____________?

 

 

Assim...

 

Para a realização da Hora do conto temática o mediador, professor/bibliotecário, deve ler a história mais de uma vez para descobrir o ritmo do texto e, principalmente, readequá-lo a sua leitura, tornando-a fluída, saborosa para o ouvinte.

 

Além disso, convém ao mediador pesquisar/selecionar previamente o material do acervo existente na biblioteca que será disponibilizado para as crianças  após a Hora do conto.

 

Em relação ao tempo de duração da Hora do Conto, importa reforçar que o tempo sugerido (40 minutos) pode ser ampliado ou diminuído, mas os três momentos (antes, durante e depois a Hora do conto) devem acontecer sempre.

 

Para finalizar, retomo as palavras de Fanny Abramovich, Literatura Infantil: gostosuras e bobices, ao afirmar que ouvir histórias é o “início da aprendizagem para ser leitor”.

 


   808 Leituras


Saiba Mais





Próximo Ítem

author image
CEMITÉRIO: UMA LEITURA DO MICROCOSMO HUMANO
Fevereiro/2011

Ítem Anterior

author image
A SOCIEDADE LITERÁRIA E A TORTA DE CASCA DE BATATA
Maio/2010



author image
ROVILSON JOSÉ DA SILVA

Doutor em Educação/ Mestre em Literatura e Ensino/ Professor do Departamento de Educação da UEL – PR / Vencedor do Prêmio VivaLeitura 2008, com o projeto Bibliotecas Escolares: Palavras Andantes.