GERAL


JOSÉ SARAMAGO DIZ QUE LEITURA É PARA POUCOS


LISBOA (Reuters) - O escritor José Saramago, Nobel de Literatura, disse que ler livros é uma atividade para poucos, e criticou um plano do governo português para incentivar a leitura entre as crianças, dizendo que era um projeto inútil.

 

"Ler sempre foi e sempre será algo para uma minoria. Não vamos exigir de todo mundo uma paixão pela leitura", disse a agência de notícias Lusa, citando o escritor de 83 anos.

 

Saramago fez as declarações durante um encontro em uma biblioteca em Portugal na noite de quarta-feira.

 

Embora Saramago participe de um comitê honorário que faz parte do programa de incentivo à leitura do governo socialista português, ele disse que tentar estimular um apetite pela leitura "não é válido, é inútil".

 

Saramago, conhecido por suas opiniões francas, ganhou o Nobel de Literatura em 1998, depois de escrever romances como "O Ano da Morte de Ricardo Reis".

 

O programa, aprovado pelo gabinete português na quinta-feira, pede por leituras diárias em jardins-da-infância.

 

A ministra da Cultura Isabel Pires de Lima disse que se surpreendeu com as declarações de Saramago.

 

"Não vejo como ações que tentam promover e democratizar a leitura possam ser vistas como secundárias", disse ela à rádio TSF.


Fonte: Clique Aqui

   84 Leituras


Próximo Ítem

author image
CAPES VAI DIVULGAR NA INTERNET AS 50 MIL TESES E DISSERTAÇÕES DEFENDIDAS EM 2006
Agosto/2006

Ítem Anterior

author image
QUEDA DETENIDO POR NO DEVOLVER EL LIBRO A LA BIBLIOTECA
Agosto/2006



author image
OSWALDO FRANCISCO DE ALMEIDA JÚNIOR

Professor associado do Departamento de Ciência da Informação da Universidade Estadual de Londrina. Professor do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da UNESP/Marília. Doutor e Mestre em Ciência da Comunicação pela ECA/USP. Professor colaborador do Programa de Pós-Graduação da UFCA- Cariri - Mantenedor do Site.