PRINCIPAL
COLUNAS
CURIOSIDADES
DESBASTANDO O ACERVO E OUTROS TRECOS DA BIBLIOTECONOMIA
EXPERIÊNCIAS
GENERALIDADES
MERCADO
NOTÍCIAS
TEXTOS
PESSOAL
DISCIPLINAS
CADASTRO
CONTATO



Visitantes:
Novidades 

O Site é atualizado TODA QUINTA-FEIRA. Veja as últimas novidades incluídas em 26/03/2015

(Ano 14, n. 09 [685])


(Já são 6.635 os cadastrados no site e que recebem Alerta de Novidades)


(Facebook: http://www.facebook.com/oswaldo.f.almeida.junior - Twitter do Infohome: http://twitter.com/ofaj - Lista de discussão INFOHOME - OFAJ no www.grupos.com.br. Participe)


[TEXTOS GERAIS]
O bibliotecário necessário
(Celly de Brito Lima)

[NOTÍCIAS]
Imprima suas fotos, recomenda "pai da web"

[CURIOSIDADES - IMAGEM]
Série: Circulando no Facebook - 133 - Escolha difícil

[DESBASTANDO]
(Biblioconto)Bibliotecárias - Rosas - Bibliotecárias
(Fernando Modesto)

  Destaques

[COLUNAS] - Conheça a Seção Colunas com vários assuntos sob ponto de vista de profissionais da Ciência da Informação.

[CURIOSIDADES] - Imagens e textos interessantes e curiosos relacionados com a área

[DESBASTANDO O ACERVO E OUTROS TRECOS DA BIBLIOTECONOMIA] - Um espaço para o humor bibliotecário, mantido por Fernando Modesto.

  Cadastre-se

Cadastre-se no OFAJ.COM.BR para receber semanalmente o boletim com as novidades do site.

Para não receber mais os boletins da OFAJ.COM.BR, clique AQUI.

  Contato

Criticas, sugestões e contribuições? Entre em contato conosco!

 Notícias de Primeira Página
HOMENAGEM AO DIA DO BIBLIOTECÁRIO – CRB-2

O CRB-2 (Pará, Amapá e Tocantins), visando difundir a profissão, veiculou mensagens em outdoors, tanto no Amapá como em Tocantins. No Pará, um vídeo promocional foi divulgado na TV em vários horários.

Para conhecer o vídeo, acesse:  https://www.youtube.com/watch?v=pdAWtQTXgSc

OFAJ






COMUNICAÇÃO IMPORTA

Pesquisa recente revela que a qualidade da conversa com a criança é mais relevante do que número de palavras.

Estudo feito nos EUA em 1995 ficou famoso ao diagnosticar que crianças pobre chegam à pré-escola em desvantagem por ter menos vocabulário do que as ricas. Segundo o estudo, aos 3 anos, os mais avantajados já haviam sido expostos a 3 milhões de palavras. Já pesquisas mais recentes descontroem a questão de quantidade e indicam que o mais importante é o cuidado e a qualidade da conversa com a criança. Frases que compartilham conhecimentos e sensações, como “olhe, um cachorro” ou “nossa, que frio”, a conhecida voz adocicada que os pais costumam usar com os bebês e o incentivo à fluência com retornos que demonstram compreensão como “sim, é um ônibus”, têm se provado mais eficientes.



(Fonte: Carta Fundamental, n. 63, p. 15, nov. 2014)


Desenvolvido por LLT Hosting & Development © Info Home 2005