TRANSFORMAÇÃO E MARKETING DIGITAL


  • Esta coluna tem a proposta de convergir os temas tecnologias da informação e comunicação com o marketing digital, visando criar um novo momento de discussão para a inclusão sociodigital nas unidades de informação. Abordaremos temas como: mídias sociais, novas práticas de marketing, internet das coisas, big data, e muito mais em torno da evolução do usuário e do profissional na era digital?

O QUE E CULTURA DIGITAL?

A cultura digital propicia diferentes formas de interação das pessoas entre si, construindo não apenas novos usos de linguagem, mas também novas formas de interação a serem problematizadas na sociedade e por consequência nos contextos educacionais. Aliada à tecnologia e à informação é possível configurar outras formas de produção e socialização do conhecimento. Desta forma, as mídias exercem o papel de grande mediadora entre os sujeitos e a cultura.

Segundo Rogério da Costa, a cultura digital é a cultura dos filtros, da seleção, das sugestões e dos comentários. Os mecanismos de busca de última geração, os agentes inteligentes e as comunidades virtuais seriam estratégias que visam poupar do martírio da opção entre uma miríade de possíveis usuários.

 

 

A mobilidade, portabilidade e a conectividade desses meios permitem maior autonomia em relação aos consumos midiáticos e a interatividade, que de acordo com Lévy é a possibilidade, crescente com a evolução dos dispositivos técnicos, de transformar os envolvidos na comunicação, simultaneamente, em emissores e receptores da mensagem, provocada pelos novos meios tecnológicos.

O entendimento de cultura aparece aqui alinhado à percepção de Heinsfeld e Pischetola, interpretando a cultura como o valor simbólico dado pelas sociedades a determinados objetos, crenças e experiências. Esse valor simbólico se constitui por meio de processos de significação e ressignificação social. Dessa forma, a cultura é tudo aquilo o que se estabelece a partir da ação em sociedade — experiências, produções, interações com outros seres e objetos, crenças e valores —, à medida que tais ações (re)produzam significados e propiciem (res)significações.

 

 

Fonte: Imagem de mohamed Hassan por Pixabay

A cultura da atualidade está intimamente ligada à ideia de interatividade, de interconexão, de interrelação entre homens, informações e imagens dos mais variados gêneros. Essa interconexão diversa e crescente é devida, sobretudo, à enorme expansão das tecnologias digitais nas última década.

A capacidade dos cidadãos de estabelecer a credibilidade das informações e das fontes de informação por meio de avaliações críticas é frequentemente enfatizada como essencial para a defesa de uma sociedade democrática e para a saúde e segurança das pessoas. Desse modo, com a cultura digital emergem a necessidade dos sujeitos adquirirem novas habilidades, a exemplo da avaliação crítica de informações e das fontes que as transmitem. E nesse contexto emerge a imprescindibilidade da alfabetização midiática e informacional.

Assim a cultura digital é a cultura contemporânea. Ela está intimamente ligada à cibercultura, a cultura jovem e flerta com a sociedade da transparência do Byung-Chul Han (em função da supervalorização dos objetos a partir da sua exposição). Ela está voltada para uso do digital nas profissões, nas relações, nas formações e na economia. Contudo seu alcance e envolvimento, enquanto cultura, se articula com outros campos além da tecnologia graças sua natureza interdisciplinar e dinâmica que garante mutabilidade e evolução ao conceito.

Saiba mais sobre este e outros assuntos de tecnologia digital acessando o LTI Digital (https://ltidigital.ufba.br/ ). Se quiser aprofundar um pouco mais também sugiro que você veja estes textos:

Jutta Haider & Olof Sundin (2020): Information literacy challenges in digitalculture: conflicting engagements of trust and doubt, Information, Communication & Society.

COSTA, Rogério da. A cultura digital. São Paulo: Publifolha, 2002.

HEINSFELD, Bruna Damiana; PISCHETOLA, Magda. O discurso sobre tecnologias nas políticas públicas em educação. Educ. Pesqui., São Paulo, v. 45, e205167, 2019 .

HAN, Byung-Chul. Sociedade da Transparência. Petrópolis: Vozes, 2017.

LEVY, Pierre. Cibercultura. Trad. Carlos Irineu da Costa. São Paulo: Ed. 34, 1999.


   338 Leituras


Saiba Mais





Próximo Ítem

author image
TRANSFORMAÇÃO DIGITAL E POLÍTICA DE CT&I
Abril/2021

Ítem Anterior

author image
O ENSAIO DE UMA REFLEXÃO SOBRE O CORPO FEMININO E A INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL
Dezembro/2020



author image
BARBARA COELHO

Doutora em Educação, mestrado e pós-doutorado em Ciência da Informação. Professora e pesquisadora da UFBA, onde coordena o Laboratório de Tecnologias Informacionais e Inclusão Digital (LTI Digital). Palestrante e autora dos livros Tecnologia e Mediação: uma abordagem cognitiva para inclusão digital, e Marketing Digital para Instituições Educacionais e Sem Fins Lucrativos.